PEPTS

Fiocruz Brasília 20 de maio de 2018


Programa de Evidências para Políticas e Tecnologias de Saúde (PEPTS)

 

O Programa de Evidências para Políticas e Tecnologias de Saúde (PEPTS) tem a missão de produzir, disseminar e compartilhar conhecimento de forma contextualizada e crítica, agregando parcerias, a fim de avaliar e traduzir o conhecimento para uma transformação positiva de práticas nos serviços e cuidados em saúde.

 

Dessa maneira, o PEPTS atua na formação profissional, produção de estudos de avaliação de tecnologias e programas de saúde, pareceres técnico-científicos e revisões sistemáticas, análises econômicas de tecnologias de saúde e sínteses de evidências para políticas de saúde.

 

O programa assessora áreas com caráter público e estatal no âmbito de políticas públicas, tecnologias em saúde, assistência farmacêutica, vigilância sanitária e epidemiológica e promove a formação e qualificação de recursos humanos para o SUS no território nacional e na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride). O PEPTS também oferta disciplinas nos programas de pós-graduação stricto sensu e lato sensu da Escola de Governo Fiocruz de Brasília (EGF). Integra a Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (Rebrats) e a Rede para Políticas Informadas por Evidências (EVIPNet).

 

Atualmente, o PEPTS integra três redes que buscam estabelecer a ponte entre pesquisa, política e gestão, desenvolvendo evidências para políticas de saúde e gestão de tecnologias em saúde:

 

Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (Rebrats)

Desde 2016, o grupo integra a Rede, direcionado para a avaliação de impactos clínicos, econômicos e sociais de tecnologias usadas na prevenção, promoção e recuperação da saúde.

Link: http://rebrats.saude.gov.br/membros-cat/380-programa-de-evidencias-em-politicas-e-tecnologias-de-saude-nats-pepts

 

Rede Distrital de Avaliação de Políticas e Tecnologias em Saúde (ReDAPTS) para o Sistema Único de Saúde do Distrito Federal

Desde 2016, o PEPTS também integra a ReDAPTS, rede composta por entes colaboradores que contemplam órgãos governamentais, instituições privadas sem fins lucrativos de ensino, pesquisa, gestão e assistência à saúde. Atua na promoção do uso de evidências científicas para Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS), para políticas e programas de saúde com o intuito de subsidiar e orientar a tomada de decisão em saúde, promover e disseminar o intercâmbio de informações e metodologias, e qualificar de forma contínua os componentes da rede.

 

Rede para Políticas Informadas por Evidências (Evidence – Informed Policy Network) (EVIPNet)

Em 2015, o PEPTS passou a fazer parte desta rede, voltada ao uso apropriado de evidências científicas para implementação de política de saúde. Nesta linha, o PEPTS desenvolve projetos de pesquisa com o propósito de sistematizar e sintetizar evidências científicas para apoiar a formulação e implementação de políticas em diversos níveis de ação do SUS. A carteira de projetos captados por meio de chamadas públicas pelo Programa merece destaque.

Saiba mais em: http://brasil.evipnet.org/sobre/

 

PROJETOS EM ANDAMENTO

Custos e Impactos de Estratégias de Controle de Tuberculose em Populações em Situação de Rua

Projeto financiado pelo Ministério da Saúde (MS) que busca identificar quais são as estratégias de atenção à pessoa com tuberculose pulmonar que vive em situação de rua, estimar os custos dessas estratégias e descrever os resultados epidemiológicos, clínicos e operacionais.

 

Contribuições da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (Rebrats) para o Sistema Único de Saúde (SUS) no Distrito Federal

O projeto analisa as contribuições e influências da Rebrats no campo da gestão, regulação e atenção à saúde prestada no âmbito do SUS. A partir dos resultados da pesquisa, houve a proposta da ativação de uma rede distrital no DF, com o objetivo de apoiar gestores nas demandas imediatas utilizando evidências qualificadas e contextualizadas na tomada de decisão.

 

Resistência Antimicrobiana e Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS)

As Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde são um grave problema de saúde pública mundial, consideradas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como endemia surda com altos custos sociais e econômicos para sistemas de saúde. O PEPTS desenvolve atualmente dois projetos que podem contribuir para o direcionamento de intervenções de controle e minimizar a utilização precoce de uma terapêutica antimicrobiana de largo espectro.

 

São eles: i) Revisão Sistemática sobre o Perfil dos Principais Agentes Circulantes de Resistência Microbiana – financiamento do Programa de Desenvolvimento Institucional do SUS do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e DECIT/SCTIE/MS; ii) Custos e impactos das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) do complexo de microrganismos ESKAPE bugs em pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva – financiamento FAPDF/MS-DECIT/CNPQ/SESDF nº 01/2016 – programa pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde.

 

Auxiliando profissionais da saúde a prover os cuidados necessários às famílias de crianças com síndrome congênita relacionada ao Zika vírus no Brasil

Em parceria com o Programa de Educação Cultura e Saúde (PECS), também da Fiocruz Brasília, o PEPTS colabora com o projeto no desenvolvimento de recurso educacional online de acesso aberto para melhoraria das práticas cotidianas de profissionais de saúde para o cuidado a crianças com Síndrome Congênita relacionada ao Zika vírus (SCZ) e outras síndromes e suas famílias.

 

Atualmente estão sendo desenvolvidas análises tanto dos documentos nacionais norteadores do cuidado de crianças com transtornos do neurodesenvolvimento quanto a perspectiva que a literatura científica e as reais necessidades das mães, cuidadores e profissionais da saúde apontam. Com isso, o PEPTS pretende desenvolver recursos de treinamento online, abordando as diversas dificuldades e necessidade dos envolvidos com a problemática.

 

Uso e efetividade do oseltamivir no tratamento de casos graves de influenza

Como parte de suas atribuições, a Fiocruz presta apoio e assessoria técnica especializada no desenvolvimento de projetos de cooperação com o Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF) – vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), Ministério da Saúde (MS) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no desenvolvimento de estratégias nas áreas de ciência, tecnologia e inovação em saúde, assistência farmacêutica e regulação sanitária.

 

A pesquisa analisa o uso e a efetividade do oseltamivir no tratamento de casos graves de influenza no Brasil, no período de 2013 a 2016. No Brasil, o Protocolo de Tratamento da Influenza, preconizado pelo Ministério da Saúde, destaca a indicação do oseltamivir como o medicamento de escolha, visando à redução de complicações, hospitalizações e óbitos pela doença.

 

O estudo investiga pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG) notificados pela vigilância universal de SRAG e com início dos sintomas no período de 2013 a 2016. Serão investigados os fatores associados ao uso e oportunidade do tratamento com oseltamivir, além da efetividade do medicamento na redução de óbitos por influenza.

 

Implantação da Rede de Apoio à Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde

A pesquisa apoia a criação da Rede de Apoio à Assistência Farmacêutica integrada aos Cuidados em Saúde e as Redes de Atenção à Saúde, por meio do desenvolvimento de instrumentos que auxiliem na implantação, organização, governança e qualificação da Rede de Apoio à Assistência Farmacêutica; na criação de programas de capacitação, fixação e valorização de recursos humanos em serviços farmacêuticos; na promoção de capacitações multiprofissionais permanentes de profissionais e técnicos das práticas clínicas visando a resolutividade das ações em saúde; e na prospecção e disseminação de conhecimentos e tecnologias aplicados à Assistência Farmacêutica.

 

Ações para Apoio à Governança Regulatória de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária

O projeto, fruto da cooperação estabelecida entre a Fiocruz Brasília e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), tem como objetivo subsidiar as decisões em assuntos regulatórios na área de produtos sujeitos à vigilância sanitária, por meio da produção e disseminação de informações e conhecimento científico e tecnológico no âmbito da vigilância sanitária e dos serviços estratégicos para o SUS.

 

PUBLICAÇÕES

Silva EN, Pereira ACES, Araújo WN, Elias FTS. A systematic review of economic evaluations of interventions to tackle tuberculosis in homeless people. Rev Panam Salud Publica. 2018;42: e 40.

Disponível em: https://doi.org/10.26633/RPSP.2018.40

 

CASTRO, ROSANA; ELIAS, FLÁVIA TAVARES SILVA. Envolvimento dos usuários de sistemas de saúde na Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS): uma revisão narrativa de estratégias internacionais. INTERFACE (BOTUCATU. IMPRESSO), v. 1, p. 1, 2017.

 

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v22n64/1807-5762-icse-1807-576220160549.pdf

PEREIRA, CLAUDIA CRISTINA DE AGUIAR; RABELLO, RENATA DOS SANTOS; ELIAS, FLÁVIA TAVARES SILVA. HOSPITAL-BASED HEALTH TECHNOLOGY ASSESSMENT IN BRAZIL: AN OVERVIEW OF THE INITIAL EXPERIENCES. INTERNATIONAL JOURNAL OF TECHNOLOGY ASSESSMENT IN HEALTH CARE, v. 1, p. 1-5, 2017.

Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/international-journal-of-technology-assessment-in-health-care/article/hospitalbased-health-technology-assessment-in-brazil-an-overview-of-the-initial-experiences/F86F7F102A18DA8CE4C63FA51395D3BD/share/168cce95b447ddc47ac6877bd3394d403672f113

 

SANTOS, PX; ALMEIDA, BA; HENNING, P.; ELIAS, FTS; MOTTA, ML.; GUANAES, P.; JORGE, V. A.; OLIVEIRA, G. Livro verde – ciência aberta e dados abertos: mapeamento e análise de políticas, infraestruturas e estratégias em perspectiva nacional e internacional. 1. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2017. v. 1. 141p.

Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/24117/2/Livro-Verde-31-01-2018_versao_Final.pdf

 

STEIN, AT; FERRI, C. P.; ELIAS, F.T.S.; VENANCIO, SI; TOMA, TS. Guia de avaliação de tecnologias em saúde na Atenção Básica. 1. ed. , 2017. 96p.
VIANNA ARAUJO, DENIZAR; DISTRUTTI, MARCELLA; ELIAS, FLÁVIA. Priorização de tecnologias em saúde: o caso brasileiro. JORNAL BRASILEIRO DE ECONOMIA DA SAÚDE, v. 9, p. 4-40, 2017.

Disponível em: https://publications.iadb.org/bitstream/handle/11319/8461/Priorizacao-de-tecnologias-em-saude-o-caso-brasileiro.PDF?sequence=1&isAllowed=y


ELIAS, FTS. The Role of Systematic Reviews as Part of Decision-Making Process: Descriptive Study of the Brazilian Experience. Journal of Epidemiology and Public Health Reviews, v. 1, p. 127-134, 2016.

Disponível em: https://sciforschenonline.org/journals/epidemiology-public-health/article-data/JEPHR-1-127/JEPHR-1-127.pdf


GOMES, DF; ELIAS, F T S. Políticas públicas de Assistência Social para população em situação de rua: análise documental. COMUNICAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (IMPRESSO), v. 27, p. 151-159, 2016.

 

RIBEIRO, RODRIGO; NEYELOF, JERUZA; ITRIA, ALEXANDRE; INSTITUTO DE PATOLOGIA TROPICAL E SAÚDE PÚBLICA, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (UFG); SANTOS, VANIA; DEPARTAMENTO DE GESTÃO E INCORPORAÇÃO DE TECNOLOGIAS, SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS, MINISTÉRIO DA SAÚDE; VIANNA, CID ; INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UERJ) ; SILVA, EVERTON ; ELIAS, FLAVIA ; WICHMANN, ROBERTA ; DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS, MINISTÉRIO DA SAÚDE ; SOUZA, KATHIAJA ; DEPARTAMENTO DE GESTÃO E INCORPORAÇÃO DE TECNOLOGIAS, SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS, MINISTÉRIO DA SAÚDE ; CRUZ, LUCIANE ; AZEREDO-DA-SILVA, ANDRÉ . Diretriz metodológica para estudos de avaliação econômica de tecnologias em saúde no Brasil. Jornal Brasileiro de Economia da Saúde, v. 8, p. 174-184, 2016.

 

PEREIRA, DCR; PEREIRA, ACES; GALLO, LG; OMENA, B; SILVA, ET; Girardi, JM; ELIAS, FTS. Síntese de Evidências para Políticas de Saúde: adesão ao tratamento de tuberculose pela população em situação de rua. 2016.

 

ELIAS, FLÁVIA TAVARES SILVA; SILVA, EVERTON NUNES DA; BELFORT, RUBENS; SILVA, MARCUS TOLENTINO; ATALLAH, ÁLVARO NAGIB. Treatment Options for Age-Related Macular Degeneration: A Budget Impact Analysis from the Perspective of the Brazilian Public Health System. Plus One, v. 10, p. e0139556, 2015.

Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4601689/pdf/pone.0139556.pdf

 

SAMPAIO, RB; ELIAS, FLAVIA TAVARES SILVA; ROITMAN, C; FERREIRA, RGM; MOREL, C. M; BARRAL NETO, M; CARVALHO, EM; MARTINS, WJ; PENNA, GO Mobilização para um Programa de Pesquisa Translacional em Leishmanioses: uma Solução para Saúde Pública. Tempus: Actas de Saúde Coletiva, v. 9, p. 249-267, 2015.

 

VANNI, T; STEIN, A. T; SOUZA, KM; FREITAS, MG; Patterson, Isadora; ASSIS, E. C.; MOTTA, ML; LEAO, LSC; OLIVEIRA, R C; ELIAS, FT. Inteligência avaliativa em rede: construindo consenso em Avaliação de Tecnologias em Saúde. RECIIS. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde (Edição em Português. Online), v. 9, p. 1, 2015.

 

ELIAS, FTS; SOUZA, KATHIAJA M; Willer ACM; Oliveira APC; Silva MT. Valores sociais sobre incorporação de tecnologias: o que pensam os participantes do SUS. Tempus: Actas de Saúde Coletiva, v. 9, p. 135, 2015.

 

ELIAS, FLÁVIA TAVARES SILVA; ARAÚJO, DENIZAR VIANNA. How health economic evaluation (HEE) contributes to decision-making in public health care: the case of Brazil. Zeitschrift fur Evidenz, Fortbildung und Qualitat im Gesundheitswesen / German Journal for Evidence and Quality in Health Care (2008), v. 108, p. 1-6, 2014.

Disponível em: http://zefq-journal.com/article/S1865-9217(14)00177-9/pdf

 

Martins, WJ; PEREIRA, DCR; ELIAS, FTS. Governança e Gestão da CT&I na Saúde, pelo Enfoque da Análise de Redes Sociais. In: Laís Silveira Costa; Ligia Bahia; Carlos Augusto Grabois Gadelha. (Org.). Saúde, Desenvolvimento e Inovação. 1ed.Rio de Janeiro: CEPESC, 2015, v. 01, p. 261-277.

 

Coordenação

Daniella Cristina Rodrigues Pereira | daniella.pereira@fiocruz.br | (61) 3329-4601

Érica Tatiane da Silva  | erica.silva@fiocruz.br | (61) 3329-4602

 

Equipe

Adriana dos Santos de Sousa

Ana Carolina Esteves da Silva Pereira

Beatiz Torres Araújo

Erica Tatiane da Silva

Erika Barbosa Camargo

Flávia Tavares Elias

Jakeline Ribeiro Barbosa

Johnathan Portela da S. Galdino

Juliana Motta Girardi

Luciana Alves Miranda

Maíra Catharina Ramos

Margarete Martins de Oliveira

Mariana Pastorello Verotti

Mônica Angélica Carreira Fragoso

Rafael Dias Gomes de Morais