Live nesta quarta-feira (21/10) marcará o lançamento do Curso de Formação de Agentes Populares de Saúde

Por: Fiocruz Brasília
19/10/2020

Fernanda Marques

 

Nesta quarta-feira, 21 de outubro, será lançado o Curso de Formação de Agentes Populares de Saúde: vigilância popular em saúde potencializando os territórios no enfrentamento da Covid-19. O lançamento será feito durante uma live, às 11h, com transmissão ao vivo no canal da Fiocruz Brasília no YouTube. O Curso é uma iniciativa do Projeto Radar de Territórios Covid-19, integrado à Plataforma de Inteligência Cooperativa com Atenção Primária à Saúde (PICAPS) da Fiocruz Brasília, em parceria com a Campanha Nós por Nós contra o Coronavírus e com vários coletivos e movimentos sociais populares do DF.

 

Participam da live a diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio, e representantes do Nós por Nós (DF), do Movimento Periferia Viva (PE), do Conselho de Saúde do DF, das Redes Sociotécnicas do DF, do Coletivo de Saúde do MST, da Rede de Médicas e Médicos Populares, da Associação Brasileira de Enfermagem, do Comitê de Vigilância Popular em Saúde e da Central de Movimentos Populares, além de coordenadores da PICAPS, com mediação de Osvaldo Bonetti, do Projeto Radar de Territórios Covid-19.

 

“Investindo na articulação de saberes, práticas, espaços e segmentos, o Curso tem por objetivo fortalecer o protagonismo popular no enfrentamento da Covid-19, como forma de implementar a vigilância popular nos territórios do DF”, explica Osvaldo. “O crítico cenário atual demanda uma ação institucional e da sociedade civil alinhada com a defesa da vida e com os valores humanitários que regem nossa democracia”, completa. De acordo com Wagner Martins, coordenador da PICAPS, a expectativa é fortalecer a resposta do SUS no enfrentamento à pandemia de Covid-19 no DF, por meio da escuta, do diálogo e da cooperação local entre serviços, equipes de saúde, educadores e cuidadores, “ampliando, assim, a mobilização e o engajamento popular neste processo”.

 

A formação dos Agentes Populares de Saúde para desenvolverem ações territoriais de enfrentamento à Covid-19 no DF ocorrerá em duas etapas. Após o evento de lançamento, serão abertas as inscrições para educadores, que serão os facilitadores das formações a nível local. Com 50 vagas, a formação dos educadores será realizada por meio de dois encontros virtuais e tempos de leitura, totalizando 24 horas.

 

Após a formação dos educadores, terá início a formação dos Agentes Populares de Saúde: as turmas poderão ser compostas por lideranças comunitárias ou por qualquer cidadão interessado em contribuir para sua comunidade, bem como por conselheiros de saúde, estudantes, residentes e trabalhadores da saúde que atuam na atenção básica ou na rede de assistência social do DF. Cada educador formado na primeira etapa poderá implementar uma turma com até 10 educandos, o que significa um potencial de formar até 500 agentes populares de saúde por meio da iniciativa. Essa segunda etapa da formação terá duração de 42 horas, com três encontros presenciais e outras ações distribuídas ao longo de até dois meses.