Fiocruz Brasília
  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

07/05/2018

Um gole de ciência


Nathállia Gameiro

Ciência e bar combinam? Esta é a proposta do Pint of Science, iniciativa que surgiu na Inglaterra em 2013, e hoje é considerado um dos maiores eventos de divulgação científica no mundo. Entre um gole e outro de cerveja, se discutem assuntos da saúde, política, alimentação, biologia, física e psicologia.

O Pint of Science cresceu e, no Brasil, Brasília não poderia ficar de fora do festival. Este é o segundo ano que a capital participa do evento. A principal ideia da iniciativa é aproximar as pessoas da ciência de uma forma descontraída.

Nos dias 14, 15 e 16 de maio, os pesquisadores da Fiocruz Brasília sairão de suas salas para conversar com o brasiliense no Armazém do Ferreira, na 202 norte. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Ciência da Ciência e Ciência Cidadã e uso do canabidiol para fins medicinais serão temas debatidos nos três dias (saiba mais sobre os bate-papos clicando nos links). O evento tem início às 19h30.

O brasileiro se interessa por ciência, mas faltam oportunidades de contato direto entre o público e o cientista. O Pint of Science irá encurtar a distância entre os leigos e a prata da casa, alguns dos maiores cientistas de Brasília num ambiente que estimula a informalidade e a comunicação aberta, a mesa do bar”, comenta Eduardo Bessa, coordenador do evento em Brasília.

Mais quatro bares da cidade sediarão os debates: Originale Chopp Experience, em Águas Claras; London Street Pub, na 214 norte; Stadt Bar & Music, no Setor de Indústrias Gráficas e Resenha Bar e Restaurante, na 410 sul. Ao todo, serão quinze conversas nos três dias de atividade.

“Este ano conseguimos expandir o festival de três para cinco bares e nos dispersar mais pela cidade, chegando a Águas Claras, por exemplo. Com isso acreditamos que teremos um recorde de público num momento delicado em que a importância da ciência precisa ultrapassar as fronteiras da academia”, ressalta Bessa.

Confira a programação completa no site http://pintofscience.com.br/events/brasilia. Não é preciso fazer inscrição. A entrada é gratuita, paga-se apenas o que for consumido nos estabelecimentos, e não há emissão de certificado.

História

A ideia do Pint of Science surgiu depois que dois pesquisadores do Imperial College London, Michael Motskin e Praveen Paul, organizaram um evento chamado Encontro com Pesquisadores, em 2012. Nesse encontro, pessoas com Alzheimer, Parkinson, doenças neuromusculares e esclerose múltipla foram convidadas para conhecer os laboratórios dos cientistas e ver de perto o tipo de pesquisa que realizavam.

A experiência foi tão inspiradora que a dupla decidiu propor um evento em que os pesquisadores pudessem sair das universidades e institutos de pesquisa para conversar diretamente com as pessoas e assim, em maio de 2013, surgiu o Pint of Science.

Em 2018, 21 países promoverão o evento de forma simultânea. “Quero levar o Pint of Science para todas as cidades do mundo e comunicar a ciência como ela é: divertida, fascinante e inspiradora”, diz Motskin em seu perfil na página internacional do evento.

No Brasil, onde o festival foi realizado pela 1ª vez em 2015, em São Carlos (SP), o Pint of Science será promovido em 56 municípios distribuídos pelas cinco regiões do país. A expectativa é de que 50 mil pessoas compareçam aos bate-papos.

Serviço:
Pint of Science
Dia: 14, 15 e 16 de maio
Local: Armazém do Ferreira, 202 norte
Horário: 19h30
 

*Com informações do Pint of Science

Voltar ao topoVoltar