Fiocruz Brasília
  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

11/04/2018

Lançada nova edição da revista Reciis


Icict/Fiocruz

Em tempos de redes sociais, em que informações sobre qualquer assunto são encontradas facilmente, cresce também o acúmulo de notícias falsas que são divulgadas como verdade. As famosas fake news são abordadas, sob diferentes perspectivas, no volume 12, número 1, da Revista Eletrônica de Comunicação & Informação em Saúde (Reciis). Nele, Cláudio Maierovitch Pessanha Henriques, pesquisador da Fiocruz Brasília, traz uma nota de conjuntura sobre a propagação de informações e notícias falsas a respeito da epidemia de febre amarela que o país tem vivido nos últimos meses e suas consequências danosas para a saúde.

Igor Sacramento, editor científico da revista, mostra em seu editorial como enxergamos a verdade nos tempos atuais: “Na contemporaneidade, estamos passando de um regime de verdade baseado na confiança nas instituições para outro regulado pelos dogmas, pela intimidade, pela experiência pessoal”. Usando como exemplos o movimento terraplanista e a difamação sistemática envolvendo a vereadora Marielle Franco, desde seu assassinato em março deste ano, o editor nos mostra como a generalização da crença se dá, não pela obtenção da verdade, e sim, pela experiência pessoal e pelos dogmas compartilhados num determinado grupo.

Integram também esta edição um estudo a respeito da construção do imaginário sobre os profissionais de saúde, em especial, os médicos em séries de TV norte-americanas (heróis ou humanos?); e uma análise da repercussão do Programa Mais Médicos na revista IstoÉ. Outro artigo antepõe a noção de valor-notícia à de valor-saúde, que, diferentemente daquela, constrói a hierarquização para as notícias de saúde a partir da análise de políticas de saúde e de dados de morbimortalidade. Um mapeamento terminológico sobre radiologia obstétrica é realizado de modo a contribuir para indexação e recuperação de laudos na área. O uso de aplicativos móveis no cuidado com a saúde de idosos e a qualidade da informação sobre HPV em sites brasileiros são objeto de análise de dois outros artigos.

Conheça a edição:

Capa da Recisa

Voltar ao topoVoltar